Visualizações: 0
Tempo de Leitura: 10 minutos

Fala pessoal!
Hoje eu gostaria de dedicar todo esse post para agradecer a cada um de vocês que já visitou, curtiu, comentou e/ou compartilhou algum dos meus artigos. É graças a vocês que muita coisa mudou na minha vida nos últimos 2 anos, especialmente no meu blog, onde escrevo majoritariamente sobre SQL Server desde Abril de 2015.

Para mim, é uma grande honra ser lembrado por muitos de vocês no dia a dia, receber mensagens de agradecimento no LinkedIn, Whatsapp e demais redes sociais, especialmente quando vou em outras cidades ou estados palestrar e as pessoas vem falar comigo, falar que acompanham o meu blog, etc.. Isso me dá uma motivação sem tamanho a continuar estudando cada vez mais para trazer novos conteúdos ou novas visões de um determinado tema para vocês.

Em Maio de 2018, eu atingi a marca de 500 mil visualizações e hoje, 1 ano e 3 meses depois, consegui finalmente alcançar a marca de 1 milhão de visualizações no blog, com 372 artigos publicados e 618 mil pessoas impactadas pelos meus artigos!!

Pode não parecer muita coisa, especialmente em comparação aos números de Youtubers, mas chegar a esse número com um blog técnico de TI, falando praticamente só sobre banco de dados e, sem pagar por Adwords, é bem difícil. Tanto é, que eu só me lembro do Fabrício Lima ter alcançado esse número com blog técnico de banco de dados, então é um grande marco, na minha opinião 🙂

A minha ideia nesse post é, além de agradecer a todos vocês, compartilhar a minha motivação a escrever artigos técnicos, para tentar fazer com que mais pessoas tenham esse excelente hábito (tanto pra ela, quanto pra comunidade) e ajudar com algumas dicas que eu, na minha experiência pessoal, gostaria de fornecer para quem está começando e ajudar essas pessoas a conseguir ter mais relevâncias em seus artigos.

Por quê escrevo artigos técnicos

Muita gente me pergunta porque eu “perco tempo” escrevendo no blog, já que “não ganho nada com isso”. A resposta para isso é essa:

  • Para cada post que eu faço, geralmente invisto entre 30 mins a 4h estudando mais sobre o assunto e me especializando no que eu vou escrever, e geralmente umas 2h (já teve post que demorou bem mais que isso.. rs) entre criação do conteúdo, testes (sim, eu testo cada comando e cada query que eu posto aqui), organização das informações e “perfumarias” para deixar os posts agradáveis de se visualizar. Com todo esse esforço, eu me mantenho sempre atualizado e estudando, sempre motivado para aprender mais e mais.
  • Muitas vezes eu leio e aprendo sobre algo interessante em outros blogs e não acho que ficou bem explicado, porque tive que ler de vários outros sites para entender completamente um recurso ou tecnologia, então é quando vejo uma oportunidade de escrever sobre algo legal e que talvez poderia ter um conteúdo mais didático para quem gostaria de aprender também.
  • Dar aula e ensinar sempre foi uma paixão para mim. É muito gratificante quando você ajuda alguém a dar os primeiros passos na sua carreira e depois você acompanha seu crescimento e evolução, testemunhando o nascimento de um excelente profissional.
  • Palestras são ótimas para compartilhar conhecimento, mas o alcance é muito baixo (em média, umas 100 pessoas assistem uma palestra.. Tem artigo meu que mais de 50 mil pessoas já leram), a palestra só afeta as pessoas ali daquela região e muitas vezes, 1 ano depois da sua apresentação, a pessoa nem lembra mais do que você compartilhou. Quando você escreve no blog, você chega em todos os 4 cantos do Brasil e as pessoas podem rever o seu conteúdo sempre que quiserem relembrar de algo ou estudar novamente aquele conteúdo.
  • Escrever no meu blog, me abriu muitas portas. E em uma delas, eu comecei a palestrar aqui no Espírito Santo. Depois disso, comecei a palestrar em vários estados do Brasil. E isso me permitiu conhecer pessoas maravilhosas nessa jornada, que assim como eu, tem paixão por compartilhar conteúdo e ajudar as comunidades técnicas
  • É preciso deixar a individualidade de lado e viver uma filosofia de comunidade e compartilhamento de informações. Hoje em dia eu consigo enxergar claramente que cerca de 80% de todo o conhecimento técnico que eu adquiri ao longo da minha carreira foi através de fórums, Stackoverflow, Blogs, etc. E é justamente esse o motivo que a TI evoluiu nos últimos 15 anos o que outras áreas geralmente demoram 100, 200, 1.000 anos para atingir. O perfil do profissional de TI é de pessoas que gostam de compartilhar conhecimento, postar soluções inovadoras para problemas frequentes, buscar melhorias em processos, tentar criar novas formas de se atingir um objetivo, inovar, criar, melhorar. Isso só é possível por existirem pessoas que tem esse pensamento de compartilhar informação.
  • Lembro como se fosse ontem, quando eu comecei a programar no mIRC com 12 anos de idade, em 1999, e criar meu próprio script (os mais antigos vão entender.. rs), onde você poderia criar telas e vários recursos utilizando uma linguagem parecida com o C++ (https://en.wikipedia.org/wiki/MIRC_scripting_language). Aos 15 anos já criava vários aplicativos em Visual Basic 6 e Delphi 7 para gerenciamento de configurações do Windows, Player Multimídia (depois faço um post sobre ele.. rs) e vários outros. Tudo isso só foi possível porque existiam várias pessoas na Internet ensinando como programar.

Algumas dicas para melhorar a relevância do seu blog

  • Escolha uma plataforma para postar. Um erro comum que eu vejo em quem está começando agora, especialmente para quem é desenvolvedor, é querer desenvolver seu próprio blog, mas o que acaba acontecendo é que a pessoa gasta tanto tempo pra criar o seu próprio blog, que ela acaba desanimando de escrever os artigos, a plataforma provavelmente não ficará tão fácil quando um WordPress ou Medium e todo ese trabalho terá sido em vão. Pra quê reinventar a roda? Pra quê gastar dias criando algo que já existe, tem temas, plugins pra tudo o que você imaginar, atualizações frequentes com novos recursos e melhorias de segurança?
  • Se você não gosta de escrever, existem outras formas de compartilhar conhecimento, como Podcasts, Lives e vídeos gravados, que também são excelentes ferramentas para ensinar
  • Evite PayWall. Nada pior do que você tentar ler um artigo e ter que pagar para ler, não é verdade? Com tanto conteúdo excelente na internet, provavelmente seu visitante vai sair do seu site e procurar em outros sites gratuitos. A menos que você queira realmente trabalhar só com artigos pagos e viver disso (o que eu acho difícil), evite plataformas que utlizem PayWall. Estou até recomendando utilizar o WordPress ao invés do Medium por conta disso.
  • Crie artigos interessantes e únicos. Nada de replicar a documentação de Microsoft. Entenda bem, artigo único não é escrever sobre algo que não existe na internet (isso é quase impossível), e sim escrever de uma forma diferente de tudo o que você já viu sobre esse tema. Vi um vídeo do grande Luciano Moreira (Luti) onde ele se queixava sobre a dificuldade de achar assuntos originais para escrever no blog.

    Talvez uma forma de fazer isso, mesmo com temas já abordados, é explicando com mais detalhes (e com suas palavras), dando mais exemplos ou exemplos mais complexos do que o básico que tem na Internet, contando uma experiência pessoal sua com essa tecnologia.. Existem muitas formas de criar algo único com um assunto que já tem bastante conteúdo. Geralmente quando eu tenho dificuldade com algum problema, leio vários artigos e ainda assim continuo com dificuldade, eu acabo escrevendo um artigo sobre isso contanto minha experiência e compartilhando meu aprendizado

  • Utilize a assinatura de e-mails. É muito importante você disponibilizar um formulário para que as pessoas possam assinar o seu blog e passem a receber os novos posts por e-mail. É uma excelente forma de “fidelizar” seus leitores e ter sempre um público cativo para seus novos artigos.
  • Divulgue seu trabalho. De nada adianta você escrever excelentes artigos, se ninguém sabe que você está escrevendo. Um papel fundamental para que o seu blog tenha relevância, é que você ajude a divulgar o seu trabalho! Seja em grupos de Whatsapp, Telegram e nas suas redes sociais (sempre lembrando do SEO, tags, etc). Como diz o ditado, “só é lembrado quem é visto”. E não tenha vergonha de divulgar o seu trabalho, pois se seu conteúdo não chegar nas pessoas, não faz sentido continuar escrevendo.
  • Estude SEO (Search Engine Optimization). Conhecer como os motores de busca funcionam é importantíssimo para que você consiga indexar corretamente o seu site, ficar nas primiras colocações do Google e, assim, atrair mais usuários e consequentemente, mais relevância para o seu blog
  • Pense em todos os públicos. Em qualquer comunidade técnica, é normal encontrarmos os mais variados perfis, desde o cara que começou ontem e não sabe nada, ao cara que é uma “lenda” naquela tecnologia.

    Por isso, é muito comum encontrar blogs que só possuem artigos básicos, que tem um grande volume de views mas a medida que as pessoas vão aprendendo mais, acabam abandonando e outros blogs que só possuem conteúdos altamente avançados, que costumam ter poucos views, visto que poucos profissionais realmente dominam as tecnologias que eles trabalham e entendem esses artigos mais complexos.

    O que eu tento fazer no meu blog, e é uma dica pra vocês, é tentar alcançar todos os públicos. Misturar artigos básicos com artigos complexos, para que você acaba sendo referência para quem está começando, para quem está no meio da jornada e para quem acaba se tornando um profissional Sênior.

  • Diversifique o seu conteúdo. Complementando o que eu disse na dica anterior, além de criar artigos do básico ao avançado, é importante tentar não focar apenas em um assunto específico. Se você só escreve sobre Backup, por exemplo, você está limitando muito o alcance dos seus artigos. Tente falar sobre outros recursos ou tecnologias. Isso é até um incentivo para você estudar coisas diferentes e se tornar um profissional mais completo 🙂
  • Invista no visual do seu site. É sério, não existe nada pior que você acessar um artigo bem escrito, mas com um layout confuso ou que atrapalhem a leitura, como esquema de cores ruins (particularmente, site com fundo preto eu não gosto), fonte pequena ou de difícil leitura. Outra coisa péssima é quando você tem um monitor Wide (ou Ultrawide) e o site fica pequeno no centro da tela e um grande espaço nas laterais
  • Ninguém gosta de sites lentos. Segundo o Google, um dos maiores motivos que os visitantes deixam de visitar sites, é a demora no carregamento da página. Se o seu site demora mais de 3 segundos para carregar, provavelmente você já perdeu muitos visitantes.

    E como melhorar isso? Se você utilizar WordPress, existem vários plugins de Cache, como o W3 Total Cache, WP Rocker (o melhor), etc.. Contratar um CDN também ajuda bastante, como o CloudFlare, que é grátis. Evite utilizar plugins desnecessários. Para medir o desempenho do seu site e dicas de como ele pode ser mais rápido, eu recomendo os sites Google PageSpeed, GTMetrix e Pingdom

  • Evite o WordPress.com. Uma coisa que eu aprendi nesse jornada de blog, é que o barato sai caro. O WordPress.com, que é onde você pode contratar um blog de graça como SaaS, é muito limitado, tanto em plugins, quanto em Performance, temas, etc.. E depois pra você migrar para uma versão paga, acaba te dando bastante trabalho (e possívelmente, perda TOTAL de relevância, caso a URL mude – o que geralmente vai acontecer caso você não utilize domínio próprio). Hoje em dia, você consegue contratar hospedagens por 8 reais por mês e pagar 50 reais por ano em um domínio personalizado. O custo não é tão caro e você terá muito mais opções de personalização e formas de melhorar a experiência dos seus visitantes
  • Facilite as coisas para o seu leitor. Quando alguém está no seu site, é muito legal se você puder facilitar a experiência dele para que ele permaneça por mais tempo e acaba voltando. Algumas formas de se fazer isso é colocar uma busca logo no começo do site, para que ele pesquise algo em seus artigos.

    Categorize muito bem seus artigos e monte uma árvore de categorias dos seus artigos, para que ele consiga ler mais artigos daquele tema. Se você vai criar um artigo grande em várias partes, crie séries, ligando os artigos, de modo que em qualquer artigo da série, ele consiga visualizar de forma fácil, todos os outros artigos daquela série.

  • Crie integrações entre os artigos. Uma forma bem legal de tornar a experiência do seu leitor mais rica, é criar relacionamentos entre artigos. Se ele está lendo um artigo sobre AlwaysOn e no meio do artigo tem alguma citação ou observação sobre Backup e você tem um artigo que explica detalhadamente isso, ao invés de explicar tudo de novo no seu artigo de AlwaysOn, só coloque um link “Para saber mais, clique aqui”, ligando esse artigo com o seu artigo de backup.

    Muitas vezes eu estava escrevendo um artigo e percebia que estava explicando tanto sobre um assunto que nem era o foco do post, que estava deixado o artigo muito grande. Nessa situação, eu pauso esse artigo, crio um outro artigo só com essa explicação (onde consigo até me aprofundar mais) e depois eu volto no artigo que estava escrevendo e crio essa referência.

  • Esqueça Ads (Propagandas). Uma das coisas que eu não gosto em sites técnicos é a presença de propagandas (Ads). Isso incomoda demais quem está lendo o artigo, a ponto de poder ser uma barreira para que ele volte ao seu site. Você pode usar um adblock no seu computador pra evitar os anúncios, mas e no celular? Vai ter que rootear o seu celular só pra evitar propaganda?
  • Muita gente lê seus artigos no celular. Uma preocupação que pouca gente que escreve artigo técnico têm, é com a visualização do seu site no celular. Hoje em dia, todo mundo tem celular na mão e está procurando o que fazer na hora do almoço, no ônibus, no trem, no metrô, numa fila, etc.. E é uma boa hora para ler um artigo técnico. Mas se o seu site abre todo errado no celular ou não é bem adaptado para dispositivos móveis, você acabou de perder um visitante.
  • Utilize imagens nos exemplos. Uma coisa que eu particularmente gosto muito quando eu leio um artigo, é quando eu consigo visualizar o resultado de um exemplo ou um comando de forma visual, com um print ou demonstração no próprio artigo.

    Muitas vezes, através de um print eu consigo saber se aquele solução é o que eu preciso ou não e deixa a sua explicação mais completa para quem está lendo seus artigos. Acredite em mim: Muita gente nem vai tentar compilar seu código ou testar aquele seu script se ele não tiver uma ideia de como é o resultado

  • Utilize Sintax Highlighting. Outro recurso que ajuda muito na visualização dos códigos em artigos técnicos é o Sintax Highlighting, que é a identificação e coloração de comandos em uma string. Para quem está lendo um código, fica muito mais legível e facilita demais o entendimento. Ponto para quem utiliza. Eu particularmente utilizo o plugin Crayon Syntax Highlighter para isso.
  • Seja constante. Se você quer ter um blog de relevância, você precisa ter consistência nas suas publicações. Não precisa fazer 1 post por dia, mas também não dá pra fazer 2 posts por ano. Isso acaba afastando seu público, seu site passa a ser visto como “abandonado” e acaba caindo no esquecimento e perdendo a relevância, especialmente para as pessoas que estão entrando na comunidade recentemente
  • Seu blog técnico é técnico. Outro erro comum que acaba afastando muitas pessoas do seu blog, é quando ele passa a ter apenas postagens de eventos, propagandas e artigos off-topics. Nada contra postar esse tipo de conteúdo, eu mesmo tenho vários artigos desses, mas o problema é quando seu leitor abre seu blog e só vê isso na página inicial. Tente sempre intercalar seu site entre artigos técnicos e assuntos off-topic, para que as pessoas não percam o interesse pelo seu site logo de cara

Bom, pessoal!
Espero que vocês tenham curtido essas dicas que compartilhei com vocês e MUITO OBRIGADO por tudo!
Até o próximo artigo.

22 Comments

Deixe uma resposta