SQL Operations Studio – O Management Studio 64 bits rodando no Windows, Linux e Mac

Visualizações: 499
Tempo de Leitura: 4 minutos

Fala pessoal!

No dia 15 de novembro, a Microsoft disponibilizou publicamente uma versão preview (beta) do SQL Operations Studio, uma ferramenta moderna, rodando em 64 bits, renovada para administração de instâncias SQL Server, sejam elas Windows, Linux, Mac, rodando em Virtual Machines, Docker, Azure ou máquinas físicas.

Desenvolvido a partir do Visual Studio Code e empacotado através do Electron, a proposta do SQL Operations Studio (MSOS) é ser uma ferramenta bem leve, portável (não exige instalação), cross-plataform (roda em Windows, Linux e Mac) e altamente customizável e open-source (Github), permitindo sugestões e atuação ativa da comunidade no desenvolvimento do produto.

Para visualizar o código-fonte do SQL Operations Studio no Github ou mesmo baixar os binários executáveis, prontos para o uso, acesse este link.

Vídeo da Microsoft sobre o produto

O fim do SQL Server Management Studio (SSMS)?

Após o anúncio dessa ferramenta, muitas pessoas se perguntaram se isso seria o fim do Management Studio (SSMS), mas a própria Microsoft fez questão de afirmar que isso não está nos planos deles.

O SQL Operations Studio ainda está em versão preview, ou seja, não é a versão final do produto ainda e por isso, podemos encontrar alguns bugs e problemas durante o uso, como problemas no Intellisense não reconhecendo os objetos do banco ou alguns atalhos do teclado não funcionando como o esperado. Além disso, muitos recursos importantes, presentes no SSMS, como o SQL Agent, Extended Events e diversos Wizards ainda não estão presentes no MSOS, fazendo com o que ainda seja necessário utilizar o SSMS em muitas tarefas do dia a dia.

Conectando no SQL Server utilizando o MSOS

Tela de conexão – Podemos utilizar autenticação SQL e Windows AD e também criar grupos de servidores

Opções avançadas de conexão

O que mais gostei no SQL Operations Studio

Vários temas para escolher, de acordo com sua preferência

Dashboard da sua instância

Dashboard do seu database

Tela de Preferências – Tudo parametrizado por código (JSON)

Assistente para Backup

Assistente para Restore

Conhecendo o Intellisense do SQL Operations Studio

Opções de exportação dos resultados para CSV, JSON e Excel

Chartviewer – Crie gráficos interativos com seus dados

Visualização do plano de execução (por enquanto, apenas o estimado)

Terminal integrado – Crie e teste códigos powershell diretamente pelo Operations Studio

Snippets – Utilize atalhos no teclado para executar comandos T-SQL rapidamente

Menu de contexto – Formatação de código, facilidade para visualizar a definição de objetos e Refactor para renomear variáveis na aba aberta

É isso aí, pessoal!
Espero que tenham gostado desse post e baixem o SQL Operations Studio para começarem a conhecer mais sobre essa ferramenta que ainda vai dar o que falar.

Forte abraço!