Utilidades do arquivo .htaccess

Visualizações: 637
Tempo de Leitura: 4 minutos

Olá pessoal,
Bom dia!

Neste post, vou compartilhar informações de grande utilidade relacionado ao arquivo .htaccess, que é o arquivo de configuração do servidor HTTP Apache, no qual já fiz alguns posts sobre neste link. Essas dicas que achei no blog http://www.deuzebranaweb.com.br/ e achei o conteúdo excelente e resolvi compartilhar com vocês essas pequenas dicas preciosas.

Para criar as regras abaixo, abra o bloco de notas ou similar, salve como “todos os arquivos” e com o nome .htaccess. Vale ressaltar que alguns códigos só funcionarão se determinadas extensões estiverem habilitadas no apache. Caso algum código gere um erro 500, habilite no apache o módulo correspondente a ele. E para evitar tais erros, faça os códigos em estruturas condicionais (<IfModule>), assim o código só será executado caso o módulo esteja ativo.

Ocultando o index da URL

Protegendo o seu site contra cópia ou uso indevido de arquivos (como scripts php, js, css, imagens)

Bloquear o arquivo .htaccess contra acesso pela URL

Bloqueando arquivos específicos contra acesso pela URL

Definir a ordem padrão de carregamento dos arquivos

Por padrão, o arquivo a ser carregado quando você digita o URL do site e abre uma página web, é o index.html. Entetanto, isso pode ser facilmente alterado conforme a sua necessidade, alterando o arquivo .htaccess do servidor.

Utilizando o código abaixo, definimos que a página padrão será index.php. Caso esse arquivo não exista, será carregado o arquivo seguinte da lista (index.htm) e assim sucessivamente, até chegar no último arquivo da lista (pagina.php). Caso esse último arquivo não exista, o apache irá reproduzir um erro no navegador do visitante do seu site (Erro 403 – Forbidden).

Aumentar o tempo de sessão do PHP

Sempre colocar “www” na URL

Comprimir arquivos do site para consumir menos banda

Ativando compressão com o DEFLATE

Esta é a compressão mais fácil de configurar no servidor e já vem habilitada por padrão. Utiliza menos processamento do servidor que o GZip, mas não compacta tanto como o mesmo.

Ativando compressão com o GZip

O GZip vem ganhando muito espaço hoje em dia na Web devido ao seu grande poder de compressão de dados, diminuindo o tempo de carregamento das páginas drasticamente, principalmente quando falamos de internet móvel (3G) no Brasil, que ainda é muito lenta e precária em vários lugares. Por apresentar um alto nível de compressão, exige mais processamento que o método de compressão DEFLATE.

Criando páginas de erros personalizadas

Alterar a página inicial (padrão) do site

Bloquear listagem de diretórios

Forçar o uso de SSL

Desabilitar case sensitive

Restringindo o acesso por IP

Redirecionar acesso de um site para outro lugar

Expressões regulares

Retirar extensões da URL

Forçar o uso do Charset UTF-8 para arquivos

Cache de navegador – Definir tempo de expiração (segundos)

Cache de navegador – Definir controle de cache (segundos)

Cache de navegador – Forçar o uso do cache, desabilitando o ETag

Adicionar novos mimetypes

Desabilitar execução de certos Scripts

Alterar a linguagem Padrão

Alterar fuso horário padrão

Forçar download de certos arquivos

Bloquear requisição baseado no user-agent

É isso aí, pessoal!
Espero que tenham gostado desse post e até o próximo.