Instalando e configurando o SQL Server 2014 no Windows Server 2012 R2

Visualizações: 15.696
Tempo de Leitura: 8 minutos

Olá leitores,
Bom dia!

Hoje vou mostrar a vocês como instalar o Microsoft SQL Server 2014 no Windows Server 2012 R2 numa máquina virtual. O processo para instalar em uma máquina física é o mesmo, sem diferenças.

Caso você esteja procurando a versão atualizada desse post, com as versões mais atualizadas do SQL Server e Windows Server, saiba mais acessando o post Como instalar e configurar o Microsoft SQL Server 2016 no Windows Server 2016

Instalando o SQL Server

  1. Insira a mídia contendo a instalação do SQL Server ou descompacte a imagem ISO em um diretório.
  2. Abra o diretório raiz dos arquivos de instalação do SQL Server e execute o arquivo “setup.exe”
  3. SQL Server 2014 - Tela inicial

  4. Clique na opção “Installation” no menu lateral esquerdo e depois em “New SQL Server stand-alone installation or add features do an existing installation”. Essa opção serve para instalar o SQL Server em apenas uma máquina e é a que irei utilizar nesse tutorial.
  5. Caso você deseje criar um cluster de servidores SQL Server (o banco de dados será executado em mais de 1 máquina simultaneamente, fazendo o balanceamento de carga e aumentando a disponibilidade do serviço, uma vez que se um dos servidores falha, os outros assumem as atividades do que falhou), selecione a segunda opção, “New SQL Server failover cluster installation”.
  6. A terceira opção de instalação “Add node to a SQL Server failover cluster” serve para você adicionar uma máquina em um cluster já existente.
  7. A última opção na tela de instalação, serve para quem já possui uma versão anterior do SQL server instalada e deseja atualizar a sua versão para a 2014.
  8. SQL Server - Chave de ativação

  9. Entre com a chave de ativação do SQL Server 2014 ou escolha a primeira opção (specify a free edition) para usar no modo de avaliação do produto (Trial).
  10. Aceite o termo de uso e clique em “Next”.
  11. SQL Server - Atualizações

  12. Aqui você define se irá utilizar as atualizações automáticas do SQL Server ou não. Eu recomendo habilitar essa opção, pois as atualizações muitas vezes trazem correções para funcionalidades e para falhas de segurança, melhorias de desempenho e adição de novos recursos. Clique em “Next”.
  13. SQL Server - Tela de validação dos requisitos

  14. Nesta tela, o SQL Server irá listar os pré-requisitos para a instalação. Pra mim, gerou um Warning alertando que devo configurar as portas no Firewall para permitir conexões remotas (Saiba mais aqui). Se estiver tudo certo, clique em “Next”.
  15. SQL Server - Tipo de instalação

  16. Aqui vamos definir o tipo de instalação do SQL Server.

    – Na opção “SQL Server Feature Installation”, a instalação irá te permitir selecionar cada um dos componentes, que incluem o Banco de dados, Analysis Services (Cubos / BI), Reporting Services (Ferramenta de extração de dados e relatórios) e Integration Services (Ferramenta de programação usando T-SQL e outros recursos como manipulação de arquivos, geração de Excel, etc.). Ao selecionar essa opção, iremos configurar cada um dos serviços nas próximas telas e não vem com nada pré-selecionado.

    – Na opção “SQL Server PowerPivot for SharePoint”, você irá instalar o recurso PowerPivot no servidor Sharepoint e opcionalmente pode optar por instalar o banco de dados no servidor.

    – Na opção “All Features with Defaults”, a instalação irá selecionar todos os recursos (Banco de Dados, Analysis Services, Reporting Services e Integration Services) com suas configurações padrão na tela seguinte. É o modo mais fácil de instalar o SQL Server e o que irei utilizar no tutorial.
  17. SQL Server - Componentes

  18. Selecione os componentes que deseja instalar, o caminho de instalação e clique em “Next”.
  19. SQL Server - Erro .NET

  20. Nessa tela, a instalação irá verificar mais alguns pré-requisitos para avançar com a instalação.
  21. Caso falhe na etapa da do .NET Framework 3.5 Service Pack 1, como no meu caso, onde eu havia acabado de instalar o Windows Server, Baixe o arquivo de instalação ou ative os recursos do .NET se estiver instalando no Windows Server (Gerenciamento do Servidor > Adição de Funções e Recursos logado como ADMINISTRADOR). Instale, reinicie o servidor para a instalação surtir efeito e inicie novamente a instalação do SQL Server repetindo os passos anteriores.
  22. SQL Server - Configuração da Instância

  23. Nesta tela podemos definir qual será o nome da instância para acessar o SQL Server. Configurando a instância como padrão “Default instance”, não será necessário informar o nome da instância para se conectar ao servidor SQL Server. Caso contrário, para se conectar ao banco de dados, você terá que informar o nome do servidor e instância. Ex: servidor_casa\instanciaTeste.

    Uma instância, seja padrão ou nomeada, tem seu próprio conjunto de arquivos de programas e de dados, bem como um conjunto de arquivos comuns compartilhados entre todas as instâncias do SQL Server no computador. Por este motivo, mesmo que você instale o SQL Server como a instância padrão, você DEVE informar o ID da instância.

  24. SQL Server - Configuração dos Serviços

  25. Nesta tela, configuramos a forma de inicialização dos serviços do SQL Server (Automático, Desabilitado ou Manual). Para quem for utilizar apenas o banco de dados, verifique principalmente os serviços SQL Server Agent, que é responsável pelos Jobs (rotinas automatizadas) que são executados no servidor e que geralmente vem configurado por padrão como inicialização Manual e o SQL Server Database Engine, que é o motor do banco de dados.

    Esses dois serviços devem estar configurados como inicialização automática, caso você deseja que ao ligar o servidor/computador, o banco de dados já fique disponível automaticamente.

  26. SQL Server - Configuração de Collation

  27. Nesta tela, definimos o Collation do servidor, que é o idioma de entrada e saída dos textos. É aqui que definimos se o banco terá suporta a acentuação, se será case-sensitive (letras minúsculas são diferente de letras maiúsculas. Essa é a configuração padrão) ou case-insensitive (Letras maiúsculas e minúsculas são interpretadas pelo banco como a mesma coisa).

    Obs: O Collation das tabelas pode ser diferente do collation de uma coluna específica, que também pode ser diferente do Collation do database. O Collation do database serve para definir o collation padrão das tabelas e colunas quando não é especificado.
  28. SQL Server - Personalização do Collation

  29. Ao clicar no botão “Customize” (opcional), podemos personalizar o collation do banco de dados de acordo com a necessidade. Particularmente, eu não gosto muito de utilizar o banco Case-Sensitive, apesar de ser uma boa prática, mas é questão de gosto.
  30. SQL Server - Tela do banco de dados Configurada

  31. Na tela seguinte, vamos configurar o motor do banco de dados. Aqui definimos o modo de autenticação do banco de dados e os usuários do AD que serão administradores. Para adicionar o usuário logado que está instalando o SQL Server, basta clicar no botão “Add Current User”.
    Os modos de autenticação do SQL Server são:

    – Windows authentication: Utiliza o Active Directory para autenticar os usuários e permite apenas usuários que estão cadastrados no AD. Não é necessária a digitação de usuário e senha.

    – Mixed Mode: Permite tanto a autenticação usando o Active Directory quanto autenticação do SQL Server, onde o login é criado no banco de dados e é acessado utilizando usuário e senha. É a opção mais comum, pois na maioria das vezes, as aplicações e sistemas não utilizam usuários do AD, e a configuração dentro da aplicação para utilizar usuário SQL Server é muito mais simples.
  32. SQL Server - Diretórios do banco de dados

  33. Na aba “Data Directories” podemos configurar os diretórios onde serão armazenados físicamente no disco, os databases de sistema, o diretório padrão de Backup e os databases TempDB (dados e log) e User (dados e log).
  34. Na aba “FILESTREAM”, é possível definir se esse recurso será habilitado no banco de dados. O FILESTREAM integra o SQL SERVER com o sistema de arquivos NTFS armazenando objetos do tipo (BLOB) com o tipo varbinary(max) utilizando-se da do sistema de arquivos NTFS para este armazenamento. É possível através de T-SQL realizar a inserção, exclusão, atualização e consulta e backup destes dados nativamente (Depois eu crio um post sobre isso e posto aqui xD).
  35. SQL Server - Analysis Services - Tipo

  36. Na tela de configuração do Analysis Services, você pode definir o tipo de modelagem dos dados (Multidimensional – Opção Padrão) e o novo modo Tabular, presente a partir do SQL Server 2012  (Veja a diferença entre os dois aqui) e especificar os usuários Administradores do Analysis Services.
  37. SQL Server - Analysis Services - Diretórios

  38. Mais uma vez, o SQL Server nos permite definir os diretórios onde serão gravadas fisicamente no disco, os dados dos Cubos, os arquivos de log, o diretório temporário e o diretório de backup padrão.
  39. SQL Server - Reporting Services

  40. Na tela de configuração do Reporting Services, podemos selecionar a primeira opção para Instalar e já configurar a ferramente de relatórios ou marcar a segunda opção (a qual eu fiz), onde será apenas instalado e será configurado depois.
  41. SQL Server - Distributed Replay Controller

  42. Aqui podemos definir os usuários Administradores do Distributed Replay Controller, a ferramenta de testes e avaliação e simulação de impacto do SQL Server, para complementar o SQL  Server Profiler.
  43. SQL Server - Distributed Replay Client

  44. Nesta tela, podemos definir o nome do Controller criado, o caminho de instalação do Distributed Display e o caminho padrão onde serão armazenados os resultados das avaliações.
  45. SQL Server - Validação da Instalação

  46. Nesta última tela, vamos só revisar tudo o que será instalado, o que já está instalado no servidor e as configurações que realizamos na instalação. Se estiver tudo OK, clique em “Install” para iniciar a instalação do Microsoft SQL Server 2014.
  47. Aguarde… A instalação demora vários minutos…
  48. SQL Server - Final da Instalação

  49. Se tudo ocorreu conforme o esperado, você deverá ver essa tela ao final do processo de instalação.
  50. PRONTO! SQL Server 2014 instalado!

Habilitando conexões remotas

  • Agora que configuramos nosso servidor, precisamos habilitar as conexões externas ao SQL Server, uma vez que na maioria dos casos, os acessos são realizados de outros máquinas que não o servidor, como no meu caso, onde o servidor fica na máquina virtual e eu acesso o banco de dados pelo Management Studio na máquina física.

    Apesar de já termos habilitado as conexões externas durante a instalação, o Firewall do nosso servidor provavelmente está bloqueando as portas necessárias para que o SQL Server de outra máquina acesse nosso servidor. Para isso, vou explicar abaixo como liberar essas portas no Firewall.

Liberando as portas do Firewall no Windows XP:

Liberando as portas do Firewall no Windows Server 2008, 2012, Windows Vista, 7, 8 e acima:

É isso aí pessoal,
Até a próxima!